Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

LIDERANÇA SEM RISCO

Por: Eduh Rodrigues – Palestrante Master Coach & Mentor

 Palestrante Eduardo LOGO1a

O Sucesso comercial e profissional das pessoas está na motivação em busca dos resultados e aqui você pode ter à disposição palestras de sucesso treinamentos e consultoria para desenvolvimento de empresas e trabalho em equipe, que com competência procuramos proporcionar Sucesso aos nossos clientes. Na experiência que vivi na vida corporativa, vivendo em meio aos colegas, Gerentes e Diretores que dão andamento às suas atribuições Gerenciais e de Liderança, vi em muitos deles o temor ao risco em suas gestões.

É inevitável que tenhamos temores quando em um cargo de Liderança, pois é para esse risco que as organizações remuneram essas pessoas e tentar fugir do risco é inútil. Todo bom líder deve aprender inicialmente a conviver com os riscos que se apresentam a todo o instante, muitos relacionados à gestão, ou seja às “coisas que ele gerencia” e outros ligados à liderança, que são “as pessoas que ele lidera”.

Saber assumir riscos é uma grande ferramenta para motivação das pessoas que trabalham com o líder, pois ela faz com que as pessoas confiem no seu líder toda vez que uma situação aparece e precisa ter alguém que assuma os riscos junto com os liderados, mesmo que a situação seja crítica dentro da equipe ou algum dos seus componentes tenha cometido erros que levaram de alguma forma a equipe toda a uma situação de desequilíbrio e portanto de fragilidade a respeito da liderança.

Não é fácil para líderes chegarem a esta conclusão ante aos assédios diários de situações onde precisam gerenciar e resolver, sejam elas de fatores humanos ou de fatos cotidianos, porém a experiência vai mostrando que não há como evitar os riscos.

Nesta minha fase atual que tenho aplicado o COACHING EXECUTIVO tenho percebido que a maioria deles tem dúvida a respeito dos momentos críticos por estarem sós nas decisões e esse fato é inevitável, pois quanto mais crescemos nas organizações no que diz respeito a cargos mais altos, maior a tendência do Gestor de estar sozinho para tomar decisões que podem afetar o bem estar de parte da organização ou até de toda ela, fazendo entrar em estado de observação a confiabilidade desse executivo.

Pois bem, as pessoas que vivem este momento devem se concentrar no bom senso real e assumir uma posição sempre para dirimir as ansiedades a respeito das decisões, pois certas ou erradas, demandam a mesma coragem para assumir os riscos que são inerentes aos cargos que ocupam.

Quando estiverem ligados às pessoas, ou seja à Liderança, deve se levar em consideração o ser humano que está por traz das decisões, fazendo com que ele se sinta importante no processo da decisão mesmo que a decisão seja contra o próprio liderado e para isso o Líder terá a obrigação de ter uma atitude justa para com a pessoa ou mesmo as pessoas da equipe. Quando as decisões de risco estiverem ligadas à empresa, ou seja, quando fizerem parte da gestão, da mesma forma, o Gestor deverá enfrentar a insegurança do risco e fazê-lo com justiça para com a empresa.

O que se pode concluir é que não existe Liderança ou Gestão sem risco e minha dica vai para que mesmo que no íntimo se tenha a vontade de se isentar de qualquer risco, lembre-se que assumir riscos tornam os profissionais mais capacitados e mais bem vistos pela empresa e pelo mercado de trabalho de uma forma geral, podemos daí concluir que correr riscos aumenta não só a experiência mas a competência dos profissionais que escolheram Liderar pessoas e Gerenciar Negócios.

Eduh Rodrigues – Palestrante Master Coach & Mentor